sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Bom Ano Novo!

A todos os que por aqui passam, desejo-vos um 2011 cheio de saúde!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Mais boas noticias:)

O meu pai já está sentadinho aqui mesmo ao lado:)
Já não tem a máscara do oxigénio nem a medicação da tensão.
Estive a falar com a médica e ela disse-me que ele esteve mesmo mal, mas que está a recuperar muito bem:)
Está tudo no bom caminho:)

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Já tenho boas noticias:)

O meu pai está a melhorar:) Devagarinho mas está:)
Apesar de ter tido uma noite bastante agitada, teve pesadelos com a guerra e arrancou o cateter. Hoje já consegui perceber melhor o que ele dizia e já comeu a sopa e a fruta em ambas as refeições.
A tensão está praticamente estabilizada e a enfermeira disse-nos que amanhã de manhã ia terminar a medicação para a tensão e ia ver se ele se conseguia sentar na cadeira e dar uns passinhos.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Estou no IPO com o meu pai

Ele está a dormir, está sedado pois está muito agitado. Assim que me viu pediu logo para o levar para casa:( Ele tenta sair da cama, mas não tem força. A médica disse-me que a tensão está praticamente controlada, mas falta a parte a infecção. Hoje teve um pouco de febre.
Custa-me tanto ve-lo assim:( Por causa da medicação não consigo perceber o que ele tenta dizer, e isso dói muito!
Vamos ver se até logo ele sossega um pouco e come alguma coisa.

UPDATE: O meu pai dormiu cerca de 3h e quando acordou estava mais calmo. Ainda comeu pera cozida e bebeu um fortimel:)

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Noticias do meu pai

O meu pai está com grandes problemas respiratórios, está a oxigénio e cansa-se muito.
Pelo menos a febre não voltou e à tarde a tensão subiu um pouco. A enfermeira diz que essa é ainda a prioridade. Custa-me muito ve-lo assim e como sou muito chorona, ainda é mais dificil, pois tenho que me controlar ao pé dele.
Ele acredita que vai ficar bom e eu também tenho que acreditar!

domingo, 26 de dezembro de 2010

O meu pai está no hospital:(

O meu pai, passou mal a noite e de manhã caiu, tinha a tensão muito baixa e estava com febre:( Levei-o para o IPO e estive lá até às 21h e a tensão não passava dos 6 e 4. Ele estava muito saturado e desconfortável, pois também não lhe conseguiam por a algália e ele esteve horas sem conseguir urinar:(

Ficou lá para estabilizar a tensão, para tomar antibiótico para a infecção, acham que é outra vez respiratória.
Estou de rastos:( È tão triste sentirmo-nos impotentes! Estou a viver o filme da minha mãe outra vez!

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Boas Festas!

Personalize funny videos and birthday eCards at JibJab!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Hoje a minha Princesa caçula está de parabéns:)

A minha docinho de côco faz anos:) Muitos parabéns e muita saúde!
Que esta vida só te traga bons momentos:)

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Hoje fui tratar da minha tosse!

Depois de mais de uma semana e de já estar de gatas lol, decidi ir ao hospital e esperar as horas necessárias até me darem qualquer coisita para a tosse.
No sábado estive nove horas e meia em formação e cheia de dores a respirar, quando terminou, passei pelo hospital da luz, mas  desisti pois a lista de espera era de 5h, no minimo!!! Voltei para casa, como ontem senti o mesmo, hoje teve mesmo que ser (também tinha que lá ir na mesma).
Fiz rx e vou ter que fazer aerosol 3x ao dia (pouco provável), tomar acetilcisteína e beber muita água (grrrrrr).
Nas urgências só estive 1h30, na outra consulta é que foi desesperante!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Árvore de natal 2010

Já está montada desde 1 de Dezembro e ainda em pé:)
Este ano tem pouca coisa, por causa da gata júnior, se bem que ela se está a divertir com os bonecos do presépio, acho que ainda não ponderou escalá-la.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Quando tudo parece correr mal...

...aparece sempre outro contratempo! Estou a ficar farta do meu karma! Devo ter sido muito má na outra vida!

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

AOS PROFESSORES E EDUCADORES



A Greve Geral é a resposta mais adequada à política deste Governo que, despudoradamente, viola o acordo assinado há meses com os professores e educadores. Estão em causa a carreira, os salários, as reformas mas também as condições de trabalho nas escolas e os próprios objectivos e finalidades da Escola Pública.
A Greve Geral é a afirmação da vontade de todos os trabalhadores portugueses de lutar pelo respeito e pela justiça social, contra as benesses e a sujeição aos interesses de grandes grupos económicos supranacionais. As condições de vida de todos os trabalhadores estão prestes a sofrer um duro golpe, com o aumento da carga fiscal de que resultarão maiores dificuldades para as famílias já hoje debilitadas.
A Greve Geral é a demonstração de que os trabalhadores são imprescindíveis para ultrapassar a crise, para construir o sucesso, para forjar um futuro melhor.

Adere à Greve Geral!
SPGL

domingo, 21 de novembro de 2010

O projecto de alteração das condições de acesso à ADSE e a estranha resposta de um secretário de Estado

 Recebi esta informação por mail. A ser verdade é muito grave!
O projecto de alteração das condições de acesso à ADSE
e a estranha resposta de um secretário de Estado
por Eugénio Rosa 


"O governo apresentou aos sindicatos da Função Pública um projecto de Decreto-Lei que visa, por um lado, revogar o Decreto-Lei 118/83, que regula as coberturas na área da saúde dos trabalhadores da Função Pública, e, por outro, introduzir alterações profundas na ADSE. É importante que os trabalhadores saibam quais são essas alterações pois, se forem aprovadas, elas terão consequências negativas no direito à saúde garantido pela Constituição da República.

Neste estudo, para o não alongar muito, vão-se apenas analisar os aspectos mais importantes e, eventualmente, mais graves para os trabalhadores da Função Pública do Projecto de Decreto-Lei do governo. E eles são fundamentalmente três, a saber: (a) Esvaziamento dos subscritores da ADSE; (b) Limites quantitativos ao número de actos comparticipados; (c) Redução do valor das comparticipações. Mas antes interessa recordar e clarificar um aspecto importante, que é habitualmente esquecido.

OS TRABALHADORES E OS APOSENTADOS DA FUNÇÃO PÚBLICA PAGAM PARA ADSE 250 MILHÕES € POR ANO, PARA ALÉM DOS IMPOSTOS COMO TODOS OS PORTUGUESES

Em 2011, os trabalhadores da Função Pública contribuirão com 11% das suas remunerações para a CGA para financiar as pensões que receberão quando se aposentarem. Mas para além deste pagamento também contribuem para a ADSE com 1,5% das suas remunerações, e os aposentados com 1,3%, percentagem esta que aumenta todos os anos em 0,1% até atingir 1,5%. Portanto, uma situação diferente da que sucede com os restantes trabalhadores que não têm de descontar para o SNS. O Serviço Nacional de Saúde (SNS) é financiado com as receitas de impostos pagos por todos os portugueses, incluindo pelos trabalhadores da Função Pública.

O desconto de 1,5% dos trabalhadores da Administração Pública significa uma contribuição destes para a ADSE de cerca de 200 milhões de euros por ano, e uma redução nas suas remunerações de idêntico valor. E o desconto de 1,3% nas pensões dos aposentados significa que estes contribuem para a ADSE com cerca de 50 milhões de euros por ano, e uma redução nas suas pensões de idêntico valor. A ADSE abrangia, em 2009, 1.353.272 portugueses (trabalhadores, aposentados e familiares). Muitos subscritores da ADSE utilizam o SNS. Quando isso sucede a ADSE paga esses serviços ao SNS (420,6 milhões € em 2009). A partir de 2010, o Orçamento do Estado transfere para o SNS a importância (470 milhões € em 2010) para suportar os custos daí resultantes, como sucede com quaisquer outros portugueses. As contribuições que os trabalhadores e os aposentados da Função Pública pagam à ADSE - 250 milhões € em 2010 - são utilizados para pagar serviços não fornecidos pelo Serviço Nacional de Saúde. Ao obter desta forma serviços de saúde, esses trabalhadores estão a libertar o SNS desse encargo que, em grande parte, é pago pelas contribuições que pagam para a ADSE, para além dos impostos como qualquer outro português. Por isso, a ADSE não é um privilégio mas sim um serviço que garante aos trabalhadores da Função Pública o direito à saúde consagrado na Constituição da República pela qual ainda pagam, para além dos impostos, uma taxa que não é exigida aos restantes portugueses.

A TENTATIVA DE ESVAZIAR E DESTRUIR A ADSE

O governo pretende esvaziar a ADSE dos seus subscritores, o que poria também em causa a sua sustentabilidade financeira, pois ela assenta na solidariedade de todos os trabalhadores e aposentados da Função Pública já que estes contribuem com os seus descontos para o financiamento da ADSE.

De acordo com o nº1 do artº 12º do Projecto, "no prazo de seis meses a contar da data de constituição da sua primeira relação jurídica de emprego público, o trabalhador deve declarar à entidade empregadora se pretende ser inscrito na ADSE". Se o não fizer, segundo o nº2 do mesmo artigo, tal facto "determina a caducidade do direito". Portanto, fica definitivamente excluído da ADSE. Isto em relação aos novos trabalhadores que entrarem para a Função Pública.

Em relação aos que já estão na Administração Pública, de acordo com o nº1 do artº 17º do Projecto de Decreto-Lei "os beneficiários podem, a todo o tempo, renunciar essa qualidade". E segundo o nº2 "a renúncia tem natureza definitiva, determinando a perda de qualidade do beneficiário da ADSE e a impossibilidade de nova inscrição".

O objectivo é claro: reduzir o financiamento e extinguir gradualmente a ADSE, já que se o número de subscritores diminuir significativamente, a sustentabilidade financeira da ADSE será posta rapidamente em causa, até porque as contribuições dos trabalhadores e aposentados representam uma parcela importante do seu financiamento. Mas o objectivo do governo em acabar com a ADSE resulta também de outras disposições constantes do Projecto Decreto-Lei que vamos analisar seguidamente.

O GOVERNO PRETENDE FIXAR LIMITES QUANTITATIVOS AOS ACTOS COMPARTICIPADOS PELA ADSE

Outro ponto que poderá ter graves consequências é o que consta em várias disposições do Projecto de Decreto-Lei que poderá eventualmente introduzir, se for aprovado, graves limitações ao direito à saúde consagrado no artº 64º da Constituição da República.

Assim, o artº 29º do Projecto de Decreto-Lei com o titulo "Atribuição e montante dos benefícios", no seu nº 5 dispõe que "Podem ser fixados limites ao valor dos benefícios e ao número de actos, cuidados ou bens a conceder em prazos determinados". Neste momento, já existem limites a certos bens (por ex., próteses que têm um período mínimo de vida útil) e a certos actos (por ex. número de sessões de fisioterapia) mas não existem limites em relação a actos médicos. Por isso, na reunião de 11/11/2010, uma questão colocada ao secretário de Estado da Administração Pública foi a de saber se o termo "actos", constante do Projecto de Decreto-Lei, incluía também os "actos médicos" (ex. consultas). E resposta foi surpreendente: O secretário de Estado não estava preparado para poder responder naquele momento a essa questão.

Mas não é apenas neste artigo que se encontra a possibilidade de se introduzirem limites quantitativos ao acesso aos serviços abrangidos pela ADSE.

Na Secção II do Projecto, que trata da "Rede de entidades convencionadas", a alínea d) do nº1 do artº 35, com o titulo "Tabela de Preços", dispõe que "Os benefícios podem ser limitados quantitativamente.

Para se poder ficar com uma ideia clara do que representaria a eventual introdução de limites quantitativos aos actos médicos, interessa referir que esta questão já foi estudada por uma comissão nomeada pelo ex-ministro da Saúde, Correia Campos, aquando da elaboração do Relatório sobre sustentabilidade financeira do Serviço Nacional de Saúde tendo concluído que "de um ponto de vista jurídico-constitucional, a introdução de limitação das coberturas cria dificuldades de natureza jurídico-constitucional ao se colocar em causa a universalidade e a generalidade do SNS" (pág.155 do Relatório - ver também Anexo 4). E o que se aplica ao SNS naturalmente se aplica à ADSE

O GOVERNO PRETENDE REDUZIR AS COMPARTICIPAÇÕES DA ADSE

Mas as restrições que o governo pretende impor os trabalhadores da Função Pública em relação ao direito constitucional à saúde não se limitam aos casos referidos.

Assim, em relação à tabela de preços, o nº2 do artº 35 dispõe que "Na fixação dos preços não devem ser excedidos os preços médios ou os preços mais frequentes praticados no mercado".

Esta disposição em relação ao "Regime livre" é concretizada no nº2 do artº 38º da seguinte forma: "O montante de reembolso, para cada tipo, grupo ou conjunto de cuidados de saúde, não deve exceder 80% do valor médio dos preços ou do valor mais frequente praticado no mercado". Portanto, o trabalhador deixaria, se esta norma fosse aprovada, de ter direito a 80% do que pagou, mas sim a 80% do "preço médio ou valor mais frequente praticado no mercado" que poderá ser bastante inferior ao que pagou, já que este preço médio é determinado pela ADSE. Portanto, é uma forma indirecta de reduzir a comparticipação. É evidente que o objectivo é, por um lado, transferir custos para os trabalhadores; por outro lado, desmobilizá-los na utilização deste direito que actualmente têm; e, finalmente, levá-los a anular a sua inscrição na ADSE, o que é facilitado por uma alteração que o governo pretende introduzir na lei que já analisamos anteriormente. Também relativamente a este ponto o secretário de Estado da Administração Pública afirmou que não estava preparado para o esclarecer.

UM SECRETÁRIO DE ESTADO QUE NÃO ESTAVA PREPARADO PARA ESCLARECER OS PONTOS MAIS GRAVES DO PROJECTO QUE ELE PRÓPRIO ENVIOU AOS SINDICATOS

Durante a reunião realizada em 11/11/2010 com os sindicatos da Frente Comum, o secretário de Estado da Administração Pública recusou-se a esclarecer os pontos mais graves do Projecto de Decreto-Lei com a justificação que "não estava preparado para responder a essas questões". E essa justificação não deixa de ser bastante estranha pois foi precisamente o mesmo secretário de Estado que enviou o Projecto de Decreto-Lei aos sindicatos. Parece então que nem o leu nem o estudou. Mas deste governo já nada surpreende. O secretário de Estado prometeu enviar uma explicação escrita, que se aguarda. "


terça-feira, 16 de novembro de 2010

Nostalgia e os Glutões do Presto

Parece que todos se andam a lembrar dos heróis da infância e eu lembrei-me dos glutões, aquelas bolinhas coloridas.
Quem nunca despejou uma embalagem de Presto dentro de água à procura dos glutões, que ponha o dedo no ar!

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Parabéns a mim!

Hehehehe
Brincadeirinha:) A mim não me faz confusão fazer 40, venham mais 40:)

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Está tudo bem:)))))))))))

Yessssssssssss
A minha dermatologista acabou de me ligar, ela telefonou para o 2º laboratório que estava a fazer a biopsia (no IPO, nem fazia ideia), mas lá disseram-lhe que estava tudo bem:))))))))
Agora vou lá daqui a duas semanas, pois tinha ido lá queixar-me de uma coisa e ela tinha-me arranjado este problema!

sábado, 30 de outubro de 2010

Salvem os ricos...

A versão dos Contemporaneos, é de 2008.
Agora já ninguém tem salvação!

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Pensamento do dia...

Cuidado com o stress porque : 
"Mais vale chegar atrasado neste mundo... do que adiantado no outro."

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Nevus melanocítico intradérmico

Ontem fui à consulta de dermatologia saber o resultado da biopsia do sinal que me foi retirado há 3 semanas.
Vim de lá bastante preocupada, pois o laboratório achava que poderia ser  Nevus melanocítico intradérmico, mas não tinha a certeza e enviou para outro laboratório para confirmação:(  Segundo o relatório, a morfologia pouco habitual da lesão levou à dúvida.
Eu ia tão descansada, já é o 8º sinal que tiro e acho que a minha médica gosta de costurar, por isso quando ela disse que achava melhor tirar, pensei logo que era mais um e não pensei mais nisso (mesmo depois dos acidentes com a costura).
O resultado deve chegar na próxima semana, até lá dava jeito não pensar no assunto, mas...

domingo, 17 de outubro de 2010

Já me inscrevi no livro das caras:) .... acho

Depois de tanta conversa ontem sobre o assunto, já fiz o meu registo.
Ainda não fiz mais nada, tenho que perder um tempinho a ler as instruções.

sábado, 16 de outubro de 2010

A minha prenda...

... já foi lavada e está a secar (vamos ver se não precisa de ir ao micro-ondas)...

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Curiosidade...vestido para mulher

Acabei de receber um daqueles mails publicitários de uma marca de roupa des(conhecida).
Estavam a fazer promoção aos vestidos.
Depois de vários vestidos para mulher...

A primeira coisa que me veio à cabeça foi procurar os vestidos da secção de homem!
Afinal a dicotomia não é homem/mulher:)

PS: Até amanhã:)

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Quem quer uma gata turbulenta??

Estou feita! Quando olho tenho a júnior deitada em cima da lâmpada do aquário. Vou para tirá-la e ela não quer sair (que bom que é estar a ver os peixinhos a passar e a ouvir o borbulhar da água!) eu puxo por um lado e ela faz força para o outro, resultado cai a lâmpada lá dentro! Já estava a imaginar que aquilo ia começar a fritar. Tive que por lá o braço (anda uma pessoa preocupada com doenças e depois faz estes desportos radicais!) para a tirar, ainda funciona, mas não deve estar com muito boa saúde.


A Pina ainda não a adoptou, mas ela não se chateia e passa o tempo a fazer tropelias!! Anda sempre a inventar qualquer coisa.

Porque será que está de castigo?!!
Bem pode esperar sentada, mas para passar o tempo,começou por atirar com o copo dos pincéis ao chão!

domingo, 10 de outubro de 2010

10.10.10 às 10h10 pm

Novamente só a 11.11.11 :)

Boa semana

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Aluno imita Mensagem da ministra da Educação - Isabel Alçada




Ok, sei que sou chata, mas fez-me rir.
Este aluno não tem DAC de certeza absoluta!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Dia do Professor

FENPROF saúda todos os docentes

Comemora-se esta terça-feira, 5 de Outubro, o Dia Mundial dos Professores. Este dia assinala a data em que, em 1966, OIT e UNESCO aprovaram a declaração sobre a condição de professor, importante documento que, infelizmente, em muitos aspectos, continua por cumprir, nomeadamente no nosso País.
Este ano, dada a coincidência com as celebrações do Centenário da República Portuguesa – que a FENPROF também saúda – as iniciativas a promover por esta Federação terão lugar nos próximos sábados, dias 9 e 16 de Outubro, conforme já, oportunamente, se divulgou.
A FENPROF não pode, contudo, deixar de denunciar o facto de o Governo Português, que tão maltrata a Educação, as escolas e os seus profissionais, se preparar para, num acto pleno de demagogia, montar um espectáculo mediático em torno da “inauguração” de uma centena de escolas ou centros educativos, alguns construídos de novo, outros requalificados por se encontrarem em estado de acelerada deterioração.
Não é grave, pelo contrário, que as escolas sejam renovadas ou construídas de novo, lamentável é que em muitos casos, os governantes se prepararem para fazer figura à custa de outros. Isto porque, na verdade, a construção dos centros educativos foi financiada por fundos comunitários tendo a comparticipação nacional sido garantida, exclusivamente, por verbas municipais, o que, em muitos casos, está a deixar as autarquias em situação financeira desesperada. Em contrapartida, os governantes que irão inaugurar as escolas novas, já fizeram saber, ao anunciarem as principais medidas para o Orçamento de Estado de 2011, que as verbas a transferir para as autarquias serão reduzidas. Esta é uma situação muito preocupante, pois as responsabilidades dos municípios para com a Educação têm vindo a aumentar e muitas das situações de quase ruptura vividas pelas autarquias decorre, também, do esforço financeiro que fizeram com a construção dos centros educativos.
Quanto aos Professores e Educadores que, mais uma vez, a FENPROF saúda, são em número cada vez maior as razões que justificam que virem costas a governantes que decidiram impor medidas que rasgam acordos assinados e compromissos assumidos, que tornam mais negativas as suas condições de trabalho, que agravam o seu nível e qualidade de vida e que atentam contra a sua dignidade profissional e humana e os seus direitos laborais e também profissionais.
Os anunciados congelamentos de carreiras, concursos e pensões, a redução dos salários, o aumento de impostos, a par da redução da transferência de verbas para o Ensino e para as escolas, são razões mais do que justas para os Professores voltarem à luta, voltarem à rua, protestarem, reclamarem e exigirem outras políticas e respeito por quem trabalha.
Neste Dia Mundial dos Professores, a FENPROF garante que assumirá as suas responsabilidades na direcção e condução dessa luta.
O Secretariado Nacional da FENPROF
4/10/2010

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Parabéns ao meu mano!

Que contes muitos mais, com muita saúde e na nossa companhia:)

domingo, 3 de outubro de 2010

Depois do cinema...

As pulguitas quiseram ir ver Cães e Gatos: A vingança de Kitty Galore , gostaram muito, mas acho que a Aninhas vai ter pesadelos, ficou muito triste com a história da gatinha.
O shopping de Albufeira estava cheio e não aquecemos o lugar.
De regresso não resistimos a ir petiscar umas ameijoas, ao restaurante do costume:)


Ontem sol e praia

Ontem as pulguitas não resistiram e foram dar um mergulho:)
Hoje foi só passeio na praia, chuviscou de madrugada...


 Não parece, mas estão lá as duas, procurem o Wall-e!

Agora vamos para o cinema:)

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Mário Crespo em 2008: Imaginem...

Esta crónica foi publicada em 4 de Agosto de 2008, no JN, no entanto podia ter sido escrita hoje.
Conseguem imaginar algumas destas medidas?

"Imaginem que todos os gestores públicos das setenta e sete empresas do Estado decidiam voluntariamente baixar os seus vencimentos e prémios em dez por cento. Imaginem que decidiam fazer isso independentemente dos resultados.
Se os resultados fossem bons as reduções contribuíam para a produtividade. Se fossem maus ajudavam em muito na recuperação. Imaginem que os gestores públicos optavam por carros dez por cento mais baratos e que reduziam as suas dotações de combustível em dez por cento.
Imaginem que as suas despesas de representação diminuíam dez por cento também. Que retiravam dez por cento ao que debitam regularmente nos cartões de crédito das empresas. Imaginem ainda que os carros pagos pelo Estado para funções do Estado tinham ESTADO escrito na porta. Imaginem que só eram usados em funções do Estado.
Imaginem que dispensavam dez por cento dos assessores e consultores e passavam a utilizar a prata da casa para o serviço público. Imaginem que gastavam dez por cento menos em pacotes de rescisão para quem trabalha e não se quer reformar. Imaginem que os gestores públicos do passado, que são os pensionistas milionários do presente, se inspiravam nisto e aceitavam uma redução de dez por cento nas suas pensões. Em todas as suas pensões. Eles acumulam várias. Não era nada de muito dramático. Ainda ficavam, todos, muito acima dos mil contos por mês.
Imaginem que o faziam, por ética ou por vergonha. Imaginem que o faziam por consciência. Imaginem o efeito que isto teria no défice das contas públicas. Imaginem os postos de trabalho que se mantinham e os que se criavam. Imaginem os lugares a aumentar nas faculdades, nas escolas, nas creches e nos lares. Imaginem este dinheiro a ser usado em tribunais para reduzir dez por cento o tempo de espera por uma sentença. Ou no posto de saúde para esperarmos menos dez por cento do tempo por uma consulta ou por uma operação às cataratas.
Imaginem remédios dez por cento mais baratos. Imaginem dentistas incluídos no serviço nacional de saúde. Imaginem a segurança que os municípios podiam comprar com esses dinheiros. Imaginem uma Polícia dez por cento mais bem paga, dez por cento mais bem equipada e mais motivada. Imaginem as pensões que se podiam actualizar. Imaginem todo esse dinheiro bem gerido. Imaginem IRC, IRS e IVA a descerem dez por cento também e a economia a soltar-se à velocidade de mais dez por cento em fábricas, lojas, ateliers, teatros, cinemas, estúdios, cafés, restaurantes e jardins.
Imaginem que o inédito acto de gestão de Fernando Pinto, da TAP, de baixar dez por cento as remunerações do seu Conselho de Administração nesta altura de crise na TAP, no país e no Mundo é seguido pelas outras setenta e sete empresas públicas em Portugal. Imaginem que a histórica decisão de Fernando Pinto de reduzir em dez por cento os prémios de gestão, independentemente dos resultados serem bons ou maus, é seguida pelas outras empresas públicas.
Imaginem que é seguida por aquelas que distribuem prémios quando dão prejuízo. Imaginem que país podíamos ser se o fizéssemos. Imaginem que país seremos se não o fizermos."

Terreiro do Paço: Lisboa-Comemorações da Implantação da República



Terreiro do Paço viaja no tempo


"A partir de hoje e até dia 5, duas vezes por noite, às 21:30h ou às 24 horas, durante 10 minutos vai ser possível viajar no tempo, no Terreiro do Paço, em Lisboa

A Sociedade Frente Tejo vai realizar pela primeira vez em Portugal um espectáculo multimédia, com animação e efeitos de video mapping, projectado em toda a fachada do Arco da Rua Augusta no Terreiro do Paço.

Assim, vai ser possível ver a barca de S. Vicente ligada ao mito da origem de Lisboa, uma simulação do terramoto e da reconstrução da baixa, passear pelas arcadas e encontrar figuras da República, conviver com destacadas personalidades da política e da cultura, além de participar nos grandes momentos que marcaram a História de Portugal.

Quando se comemoram cem anos da implantação da República, esta é também uma forma de homenagem."

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Mais impostos, menos ordenado e titulos do tesouro...

Pois é, o meu Natal este ano vai estar mesmo dentro do espírito cristão.
Vou fazer como os reis magos, prendinhas de mirra, incenso e titulos do tesouro:)
Aniversários e casamentos (quem se lembra de casar nesta crise e no inverno?!!?): titulos do tesouro.
Ainda não percebi como funcionam os tais títulos, serão virtuais ou em papel?  Se forem em papel é mais fácil colocar num envelope e juntar um postalinho, se forem virtuais talvez nem dê para fazer transferências, e lá se vão as prendas uiiiiiii

A crise está aí e eu sou a favor que todos têm de fazer sacrifícios, mas o problema é que nem todos os fazem...

A acreditar nesta noticia, é só cortar nas despesas... "EDP paga 3 milhões por aulas do ex-ministro Manuel Pinho em Nova Iorque?" 

 SIPA: perfil de Manuel Pinho

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Bom ano lectivo para todos...Versão Rui Unas

Atenção: Esta versão é com bolinha no canto superior direito.

A minha amiga Ana fez o obséquio de me enviar o  link , dei umas boas gargalhadas. Obrigada, estava mesmo a precisar;)


PS: Parabéns à TP pelo OK:)

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Bom ano lectivo para todos...ou não...

A Ministra de Educação deseja a todos um bom ano lectivo....


Mensagem comentada pela SIC






Mensagem no site oficial do "mistério" da educação

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Geleia de amora silvestre

Directamente do produtor para o consumidor...

Quando vou à serra aproveito sempre para apanhar umas amoras...
 Desta vez ainda não estavam muito maduras, não deu para apanhar muitas, mas foram as suficientes para a gula:)

Açúcar + amoras numa panela dá nisto:

E o produto final (muito ligth)!

domingo, 5 de setembro de 2010

5ª Feira: Aveiro é Costa Nova

Na quinta eu e o croco passámos um dia espectacular. Gostamos muito de ir à Costa Nova, de Aveiro a bem dizer não conhecemos nada além da Universidade.
Passei a manhã na universidade, consegui tratar de tudo e ainda deu para fazer  relações públicas/markting.
Depois do trabalho despachado fomos passear na ria e almoçar um pitéu:)

Nós e as belas das ameijoas à Bulhão Pato e depois um peixinho assado divinal:)

Depois de almoço fomos passear e passámos pela praça, ficámos com pena, mas não dava para comprar nada pois não íamos logo para casa.

Digam lá que não fazia água na boca....


Apesar de a manhã ter estado enovoada, parecia que a qualquer momento ia trovejar, depois de almoço estava muito melhor e nós decidimos ir para a praia. Acho que mesmo que estivesse frio íamos, pois foi a única vez que fomos à praia e pudemos estar sem a preocupação de vigiar as pulguinhas:)






 A praia é um descanso:)

Festa da Moita 2010

Festas em Honra da Nossa Senhora da Boa Viagem, de 10 a 19 de Setembro de 2010.


Ver o programa aqui.

Hoje fui à missa.

Não é meu hábito, mas de vez em quando vou. Depois dos meus tempos de catequese (quando acreditava em tudo) balancei entre ser católica que não ia muito à missa, ateia e católica agnóstica. Devido à influência que a minha mãe exerceu nas minhas filhas tenho-as levado à igreja, já assisti a missas com diferentes padres. Eu vejo o padre como um professor, a missa como uma aula, e o que se diz e a forma como se diz depende da assistência. Hoje fui à missa de um padre novo na paróquia e creio que tenha sido a sua primeira missa dominical. Depois de ouvir as suas palavras, fez-se luz para mim, afinal nem sou cristã. E eu aqui preocupada com coisas menores. Levei a missa toda a remoer o que ele disse. Acho que tenho que investigar outras religiões. Acho que o padre no próximo domingo não deve ter a igreja muito cheia.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Hoje cheguei à serra

Depois de curvas e contracurvas, já cá estamos:)
As pulguinhas tiveram sorte que ainda têm cá uma amiguinha da escola para brincar.
Eu estou a entrar em modo matemático, amanhã tenho uma conferência em Aveiro às 9 da manhã!

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Homens: Percebes?!

 Não sei quem é, mas já está a começar bem....

sábado, 28 de agosto de 2010

5ª Feira: Aqualand

O meu preferido foi o chuveiro de água doce! Estava um calor....


sexta-feira, 27 de agosto de 2010

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Algarve: 2ª volta...Agora com fotos

Ontem a minha mensagem saiu apenas com o titulo, não sei se foi do sono, se foi do jeito... hehehe

Aqui vai a reportagem para o papá matar saudades:)



As já famosas pista para a woboba:

Depois quiseram fazer a rota dos figos (às 20h00!).

Com este andar o jantarinho foi às 21h30.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Há 13 anos atrás....


Um momento depois...
E cá estamos, mega apaixonados:)

domingo, 22 de agosto de 2010

....e vim: Adeus Lagoa de Albufeira:)

Já acabou o camping:)
As pulguitas deliraram e pedem mais, mas este ano só se for num quintal de alguém aqui perto (tal como diz a Isa e a Natty) hehehe

Fomos para um parque a poucos quilómetros de casa para não se perder muito tempo em viagens.

Praia da Lagoa de Albufeira
Já nem me lembrava, pois não ia lá há uns 30 anos.
Tem muitas ondas e grandes arribas. Também faz muita corrente para a lagoa.
A água nem estava muito fria:)

Depois da festa do croquete fomos almoçar:)
Muitos metros andados até ao nosso T2, com lotação esgotada (deu para 7):)
Tivemos sorte com o alvéolo, pois tinha água, sombra e luz.
No entanto também tinha muito barulho, às duas da manhã estive mesmo para agarrar na chave do carro e vir dormir a casa! Dantes dormia que nem uma pedra, agora custa-me muito a adormecer e acordo com muita facilidade:(

À tarde fomos para a parte da lagoa mais perto do mar.
A outra parte está em péssimas condições, não limpam o lixo que se acumula nas margens.
A lagoa com a maré cheia fica com zonas espectaculares!

E pronto acabou-se a bateria na máquina e hoje já não houve fotos para ninguém.

Mas fiquei com uma pena, pois de manhã fomos para a mesma zona acima, mas com a maré vazia, onde a pulguita está pois dava para colocar o chapéu e nós fomos quase para a beira da água para estar de olho nelas. E não é que vêm uns cromos e poêm três chapéus e 2 lençois à volta presos por molas da roupa lol, mesmo à nossa frente! Só via pano, pelo menos não tinha nódoas lol

Esta gentinha é do pior, como a maré estava a encher eles começam a dizer que tinham que vir para trás, mas atrás estavamos nós. Eu queria ficar lá o tempo suficiente para que eles tivessem que ir para trás de nós, mas o meio dia chegou primeiro e fomos embora.