terça-feira, 4 de março de 2008

Linha do cancro: 100 chamadas por dia

A linha telefónica faz esta terça-feira um mês de existência.


Quase 100 pessoas ligam a cada dia para a Linha Cancro, a linha telefónica de apoio a doentes oncológicos da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), que esta terça-feira completa um mês de existência, escreve a Lusa.

Passado o «boom» inicial (só no primeiro dia a linha recebeu cerca de mil chamadas), as actuais 80 a 100 chamadas diárias são para Vítor Veloso, presidente da LPCC, um »nível muito bom», que corresponde às suas «melhores expectativas».

«Este primeiro mês mostra o êxito deste serviço, que veio preencher uma lacuna enorme no nosso país», declarou à Lusa Vítor Veloso.

Cancro: trabalho português premiado
Quatro milhões de pessoas vão receber este SMS

Desde o passado dia 4 de Fevereiro, o Dia Mundial Contra o Cancro, qualquer pessoa pode ligar para o 808 255 255, entre as 09:00 às 22:00 horas, e ver as suas dúvidas respondidas por uma equipa de enfermeiras e psicólogas.

Como explicou o presidente da LPCC, são os doentes oncológicos quem mais recorre à Linha Cancro, colocando dúvidas sobre os seus casos e sobre opções de tratamento, mas também amigos e familiares de doentes, e pessoas que querem colocar questões sobre o cancro ou saber se têm a doença.

«Muitas vezes o doente quer simplesmente conversar», contou Vítor Veloso, assegurando que também para essas situações a equipa está «muito bem preparada».

Sublinhando o «óptimo serviço» prestado pela equipa de seis pessoas «treinadas para o efeito», Vítor Veloso lembra que antes desta linha ser criada a LPCC «recebia muitos e-mails e telefonemas», aos quais as pessoas não estavam contudo preparadas para responder.

Será feito estudo

O dirigente da LPCC revelou à Lusa que, completados três a seis meses do lançamento da Linha Cancro, a Liga lançará um estudo para saber por exemplo de onde são feitas as chamadas, qual o sexo dos utentes e que tipo de cancro têm.

«O estudo permitirá saber quais as regiões a que a linha ainda não chegou, nas quais a Liga terá de fazer uma campanha mais forte de divulgação», esclareceu Vítor Veloso.

Em Portugal o cancro mata mais de 20 mil pessoas por ano.

De acordo com os dados da Direcção-Geral de Saúde, em 2005 o total de óbitos por tumores malignos foi de 23.232, mais 395 casos do que no ano anterior.

http://www.portugaldiario.iol.pt/noticia.php?id=923117&div_id=291

Sem comentários:

Enviar um comentário